Categorias
Crônicas

Retrospectiva 2019

Desde 2015 eu comecei a escrever uma postagem ao final de cada ano para relembrar o que passou. Então essa é a quinta retrospectiva que faço por aqui.

Como eu sempre lembro em todos os textos, este não é um conteúdo focado em quem lê e sim uma espécie de terapia para quem escreve.

Meu objetivo é revisitar as coisas importantes que aconteceram durante o ano e tentar aprender um pouco com toda a experiência adquirida.

Casamento

É claro que a coisa mais importante que aconteceu na minha vida pessoal esse ano foi o meu casamento.

Encontrar uma pessoa que apoia, anima e está sempre com você quando precisa é algo incrível.

Por isso esta é a primeira coisa que gosto de me lembrar deste ano. Um amor para toda a vida.

Viagens

Esse ano eu e a Lu fizemos algumas viagens legais, menos do que gostaríamos… mas foram lugares incríveis.

São Roque

Logo no começo do ano fomos à São Roque, aqui perto de São Paulo, pra um final de semana relaxando perto da natureza.

Sempre bom contar com o Airbnb na hora de procurar um lugar nos moldes do que você está procurando.

O Chico adorou!

https://mbeck.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/12/IMG_5386.mov

Cânions do Sul

Depois disso, foi a vez da nossa lua de mel.

Fomo para os Cânions do Sul! Um paraíso natural do nosso país.

https://mbeck.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/12/IMG_6380.mov

Fomos à cachoeiras e conhecemos os incríveis Cânions do sul do nosso país. Ficam logo ali entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

https://mbeck.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/12/IMG_6439.mov
Essa era a vista do nosso chalé…

Isso foi no meio do ano, agora em Outubro seguimos para outro lado do nosso país.

Maceió

Fomos para Maceió! Minha primeira viagem para o Nordeste.

Que lugar incrível! Eu poderia lotar esta postagem com fotos de lá… mas vou deixar apenas essa que foi um resumo da vida boa que foram as manhãs por lá.

Digo as manhãs, porque foi minha primeira experiência trabalhando em uma viagem. Combinei com o pessoal da empresa que iria trabalhar no período da tarde/noite e aproveitar a praia de manhã… vantagens do trabalho remoto.

Foi uma experiência meio “nômade digital”.

Se pensar que ter que trabalhar poderia me impedir de ir, então foi muito bom. Porque mesmo com compromissos de trabalho, pude aproveitar.

Mas ainda prefiro viajar sem ter esses compromissos.

Já no final de semana pudemos aproveitar 100% dos dias por lá…

Que tal uma praia praticamente só pra você! E com água quente no mar.

Pra quem cresceu nas praias do sul do Brasil, foi uma experiência incrível entrar em um mar com a água tão quente.

A Lu queria se mudar para Maceió imediatamente. Se apaixonou pelo lugar!

Trabalho

Este ano tive experiências interessantes com empregos diferentes.

No começo do ano trabalhei numa das grandes startups brasileiras, o QuintoAndar.

Foi muito legal, conheci pessoas incríveis e pude vivenciar a experiência de trabalhar em uma grande startup de tecnologia, sendo que até então só havia trabalhado em pequenas startups ou em empresas com áreas de tecnologia.

Minha equipe no QuintoAndar

Toda a cultura de uma empresa como essa é impressionante. Muita gente jovem e muita liberdade para trabalhar como deseja e ser criativo nas soluções.

Eu entrei como desenvolvedor e seria treinado para me tornar um líder técnico na empresa.

Só que não me adaptei no modelo de empresa grande. Muitas equipes e cada uma trabalhando em uma pequena parte de um sistema enorme.

Da área de desenvolvimento de software o que mais gosto é o produto em si. Fazer a diferença num projeto, sabendo que as pessoas usam aquilo que produzo.

Trabalhar numa empresa gigante me passou a sensação de não fazer tanta diferença assim.

Mesmo sabendo que com o tempo eu poderia me tornar mais “dono” do negócio, eu resolvi sair depois de quatro meses para tentar um novo cargo em outra empresa, onde eu pensei que poderia ter essa sensação.

Infelizmente não foi uma decisão acertada e acabei me arrependendo um pouco.

De qualquer forma, alguns meses depois acabei recebendo uma proposta para trabalhar em uma startup que estava bem no começo.

Aí sim, o desafio que mais me interessa.

Assim eu acabei começando a trabalhar pela primeira vez de forma remota, ou seja, trabalhando de casa.

Tem sido uma experiência muito diferente, mas estou gostando bastante.

Voltar a ser apenas mais um desenvolvedor em uma empresa em início me trouxe de volta aquela sensação de poder criar um produto do zero.

Estou completando seis meses na Retake e não pretendo sair tão cedo.

Somos uma equipe super pequena e estamos construindo algo novo por aqui.

Projetos pessoais / quadrinhos

Este ano eu pude me aprofundar um pouco mais nos projetos pessoais, principalmente os relacionados a histórias em quadrinhos.

Acabei trabalhando bastante no meu canal do Youtube a ponto de atingir os 10 mil inscritos.

Criei a Fliptru, uma plataforma de quadrinhos independentes online.

Criei algumas HQs curtas e voltei a criar capítulos para uma série antiga chamada Tailer.

Fiz um vídeo no meu canal do Youtube abordando tudo que aconteceu nessa área no ano de 2019.

Saúde

Esse ano eu queria muito ter cuidado da minha saúde, como falei na retrospectiva do ano passado… mas acabou sendo o contrário.

A confusão nas trocas de emprego, o estresse com mudanças e até com preparativos para o casamento me fizeram perder o foco nisso.

Ganhei peso e acabei ficando mais sedentário do que antes.

Somente no final de outubro eu achei algo para me exercitar novamente.

Comecei a praticar Kung Fu.

https://mbeck.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/12/WhatsApp-Video-2019-12-16-at-23.46.26.mp4
Ainda estou engatinhando nisso…

Adorei a prática, mas o peso ainda me atrapalha muito. Então, hora de voltar ao peso saudável…

A diferença entre esse ano e ano passado é que realmente comecei a me preocupar com minha saúde.

Quero ter filhos logo e por isso quero estar saudável e poder ter uma certa longevidade para ajudá-los a crescer neste mundo.

Estamos em cima desse plano agora para o começo do ano, voltar ao peso saudável e poder aumentar a quantidade de exercícios sem machucar o corpo.

Que venha 2020

Comecei muitas coisas novas em 2019. Casamento, família, trabalho, projetos, quadrinhos, kung fu… meu grande objetivo em 2020 é evoluir em cima disso tudo.

Melhorar em todas essas áreas e me tornar uma pessoa melhor. Tanto no pessoal como no profissional, como diria Fausto Silva.

Nos vemos ano que vem!

Categorias
Crônicas

Retrospectiva 2018

Todo final do ano, desde 2015, eu criei o costume de escrever uma retrospectiva do ano que passou. Para não quebrar a tradição, aqui vamos nós.

Esse ano é impossível de descrever em apenas um texto. Foram muitos acontecimentos e resolvi dividir em tópicos para a leitura ficar mais agradável para aqueles que escolherem ler essa minha retrospectiva.

Cronista?

Comecei esse ano com uma vontade imensa de investir na escrita de crônicas para o meu blog. Escrever é algo que adoro fazer e me parece natural, não preciso de muito esforço para expressar minhas ideias através da palavra escrita.

Então em janeiro de 2018 eu decidi que iria fazer uma crônica por semana.

Bem, digamos que essa “meta” mal chegou à fevereiro.

Escrevi toda semana em janeiro, mas em fevereiro apenas duas novas crônicas e parei… hoje não consigo lembrar o motivo.

Talvez escrever sob pressão de ter que postar toda semana tenha me desmotivado.

Infelizmente funciona assim para muitas coisas na minha vida. Até faço bem, mas se transformo em obrigação a produtividade cai muito.

Criei um curso online de quadrinhos!

O próximo passo para 2018 era lançar meu primeiro curso.

Venho trabalhando na criação de conteúdo sobre como criar uma história em quadrinhos desde 2015.

Dei uma pausa por conta de trabalho, mas em 2017 voltei a publicar conteúdo sobre o assunto, principalmente no meu canal do Youtube.

Esse ano eu gravei um curso chamado HQ na Prática – Narrativa Visual que apresenta a teoria da narrativa das histórias em quadrinhos e faz os alunos aprenderem sobre o assunto com exercícios práticos.

HQNAPRÁTICA
Narrativa Visual

A primeira turma não foi muito bem, apesar de atingir a meta que havia definido para as matrículas, senti que o curso não chegou onde eu queria.

Um balde de água fria na minha motivação. Mas não desisti e continuei investindo MUITO do meu tempo livre nos conteúdos sobre criação de quadrinhos.

Com isso, na Black Friday desse ano eu tive um novo lançamento, o da segunda turma do curso HQ na Prática – Narrativa Visual e foi um sucesso!

Alguns alunos já até concluíram o curso e outros ainda estão fazendo, mas boa parte deles interage no grupo exclusivo do curso e tiram suas dúvidas e mostram os exercícios. É muito legal ver o crescimento deles!

Ano que vem a meta é lançar o meu curso completo HQ na Prática que vai mostrar de forma prática todos os passos para criar uma história em quadrinhos do zero!

E os quadrinhos?

Ah, eu também publiquei histórias em quadrinhos neste ano!

Foram mais de sete anos sem publicar novos quadrinhos, mas finalmente em 2018 publiquei coisa nova!

Em 2015 eu cheguei a desenhar mais de cinquenta páginas de quadrinhos, mas jamais concluí a história e nem sequer publiquei.

Aqui estão as HQs desse ano:

Cão de Rua (Outubro/Novembro de 2018)

A que mais me satisfez foi Cão de Rua, porque foi o primeiro Inktober que eu consegui fazer uma página por dia durante os 31 dias.

A história foi baseada em parte na forma como o Chico, meu cachorro, foi encontrado com sua ninhada e a ideia veio da minha namorada, como explico nesse vídeo.

Essa HQ conquistou muita gente. Fiquei muito feliz pela resposta dos leitores!

Baguadao (Setembro de 2018)

Mas Baguadao foi a que me mostrou que publicar no Instagram valia a pena e também teve uma resposta muito boa dos leitores.

Ah, e estou trabalhando em mais HQs curtas para publicar no meu Instagram para 2019!

Magnos – Prólogo (Maio de 2018)

Já o prólogo de Magnos me ajudou a começar a trabalhar em alguns personagens e um mundo que estou criando desde 2017.

Além disso, me mostrou que muita gente tinha interesse em ler minhas HQs, afinal foi essa a que quebrou o tabu de sete anos sem publicar.

E a saúde?

No primeiro semestre desse ano eu consegui atingir um bom resultado no sentido de saúde. Emagreci e voltei a me exercitar duas vezes por semana.

Aí entra algo interessante… a frustração que tive com o primeiro lançamento do meu curso me fez parar tudo que eu estava fazendo para minha saúde.

Eu acho impressionante como você precisa estar bem mentalmente para seguir um objetivo e se cuidar.

Não é apenas “força de vontade”! Existe uma questão mais forte do que isso. O externo pode afetar muito esse processo.

A frustração leva à autossabotagem. Ainda vou escrever sobre esse assunto…

Vamos marcar mais uma meta para ano que vem. Mais saúde sempre!

E a viagem?

Desde o ano passado eu tenho feito uma viagem com a Luciana para algum lugar que não conhecemos.

Essa experiência é muito renovadora e nos ajuda a dar um “pause” no dia-a-dia para apenas relaxar e curtir a vida um pouco.

Ano passado foi Paraty e esse ano fomos para Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios.

Eu e Luciana

Tivemos a infelicidade de não pegar um clima muito bom durante a maioria dos dias por lá, mas mesmo assim aproveitamos nosso tempo para conhecer esses lugares e foi ótimo.

<img src="https://mbeck.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/12/arraial_do_cabo.jpg" alt="A vista da janela do flat em Arraial do Cabo
A vista da janela do flat em Arraial do Cabo <3

E a Tikal Tech?

Sobre o trabalho, venho falando muito do que fazemos na Tikal Tech e o quanto crescemos e nos desenvolvemos nas últimas retrospectivas.

Bem, esse ano foi um pouco mais conturbado, muita coisa aconteceu e é uma reflexão que não vale escrever TUDO por aqui.

Uma das coisas mais legais é que assumi como Líder Técnico e pude aprender muito mais sobre como gerir pessoas e projetos. Ainda estou engatinhando nisso, mas ter essa experiência foi incrível!

Só que a questão é que a empresa que eu ajudei a levantar quase do zero não será mais meu local de trabalho no ano que vem.

Uma proposta muito boa para minha carreira surgiu em outra empresa e senti que era o momento de encerrar minha participação na Tikal Tech depois de mais de três anos.

Não existem palavras para descrever tudo que passamos juntos, principalmente como membro da equipe daquele que se tornou um grande amigo, Fernando Freitas Alves.

Essa foi uma homenagem que todos os membros da equipe fizeram para o Fernando, CTO da Tikal Tech, apenas para ilustrar o quanto ele é importante para nossa equipe.

Foram anos incríveis com a equipe Tikal Tech!

Muitos aprendizados, muita evolução como profissional e também como ser humano. Os produtos que fizemos, as pessoas que ajudamos e toda a diversão que tivemos juntos nessa empresa jamais serão esquecidos.

Desejo toda a sorte e sucesso do mundo para as pessoas de lá!

Não estou nessa foto, mas acho que ela resume bem o que essa galera é e representa para mim. Um grupo incrível de se trabalhar e grandes amigos.

Agora é hora de seguir em frente e que esse novo desafio seja tão inspirador quanto a Tikal foi para mim nos últimos três anos!

No meu último dia na empresa eu ganhei uma caneca com a frase “These pretzels are making me thirsty!” e um pretzel pra acompanhar, é claro. Quem conhece Seinfeld vai entender a referência =)
Almoço de despedida com toda a equipe no meu último dia na Tikal Tech.

Conclusão

Como eu sempre digo nestes textos de retrospectiva:

Essa retrospecitva vale mais para quem escreve do que para quem lê, porque a parte mais legal é repassar o ano na sua cabeça. Rever o que foi feito e pensar em como melhorar no ano seguinte.

Então agradeço se você leu até aqui e gostaria de saber mais sobre o seu ano aqui nos comentários.

Um feliz 2019 para todos nós.

Até ano que vem!

Categorias
Crônicas

Retrospectiva 2017

Ao final de cada ano, desde 2015, comecei uma pequena tradição inspirada pelo meu amigo e chefe Fernando Freitas Alves. Escrever uma retrospectiva do ano que passou.

Talvez a parte mais importante seja parar para pensar em tudo que aconteceu. Minha grande motivação para escrever em 2015 foi o fato de que aquele ano me ensinou mais do que qualquer outro em toda a minha vida.

Já a retrospectiva de 2016 mostrou que ano passado foi de estabilização no trabalho e na vida pessoal. Apesar de não ter muitos avanços na parte da saúde, uma das metas que continuei tendo em 2017.

Como sempre faço em minha vida, em 2017 experimentei diversas maneiras de me manter em uma rotina mais saudável. Tentei algumas novas atividades físicas, como o Crossfit por exemplo, e infelizmente não consegui dar continuidade como deveria.

Também me arrisquei em técnicas de jejum intermitente para perda de peso e melhora da atividade cerebral… sem sucesso.

Graças a mais um ano de falhas na área da saúde percebi que preciso dar uma importância maior para este tópico na minha escala de metas para 2018. O primeiro passo já foi dado: horário marcado na nutricionista já para janeiro.

Mas tive uma pequena conquista nesse ano. Foi agora, bem no finalzinho, em dezembro mesmo. Foi uma amostra de que posso atingir algo se me esforçar um pouco. Parei de roer unhas! Graças a um aplicativo chamado Coach.me.

Roer unhas era um hábito que estava difícil de largar e por isso resolvi usar como um experimento desse aplicativo. Acredite se quiser, estou sentindo as unhas batendo nas teclas neste exato momento como há anos não sentia. Um pequeno passo, mas uma grande prova de que posso conseguir mudar alguns hábitos em 2018, certo?

Outra pequena conquista desse ano foi o café sem açúcar. Sempre tomei café muito doce, mas com a ideia do jejum intermitente veio a necessidade de tomar café ao natural.

O primeiro dia sempre é estranho. Você faz careta a cada gole, mas no dia seguinte eu já estava sentindo o gosto de diferentes tipos de café que temos disponíveis lá no escritório e decidindo os que realmente são do meu gosto.

No trabalho, que nos ocupa boa parte do tempo dentro de um ano, 2017 se mostrou estável. Continuo trabalhando como desenvolvedor na startup de legal tech Tikal Tech.

Com o lançamento de uma nova linha de produtos na empresa as coisas aconteceram rápido. Este foi o ano do ELI na Tikal Tech.

Graças ao desenvolvimento do ELI ICMS Energia tivemos uma experiência muito produtiva com arquitetura de microsserviços. Além de outras integrações interessantes como o Login Integrado do LegalNote para aplicativos ELI. Um sistema de gestão de acesso de usuários centralizado para diferentes aplicativos em Django.

Antes disso, mais pro início do ano, tive o prazer de participar da comunidade Chatbot Brasil. Até criei alguns chatbots e coloquei algum conteúdo por aqui sobre o assunto. Já na Tikal Tech implementamos o chatbot Corujinho na fanpage do SeuProcesso no Facebook. Foi uma experiência bem interessante.

Com o crescimento da empresa tivemos um aumento considerável no staff. Basta ver a  foto do pessoal na retrospectiva de 2015 e notar como as coisas mudaram! Veja a foto da equipe nesse ano.

Equipe Tikal Tech 2017

Falando em trabalho não posso esquecer das minhas férias. Este foi uma das grandes metas desse ano. Aproveitei  maravilhosos 30 dias de viagens e descanso merecido depois de muitos e muitos anos sem tirar férias.

O ponto alto foi a primeira semana em que eu e minha namorada passamos alguns dias em Paraty. Que lugar maravilhoso para aproveitar natureza, os locais históricos e, é claro, as praias e os passeios de barco. Que delícia!

Financeiramente 2017 também foi um ano muito bom para mim, pelo menos comparados aos últimos dez anos de perrengues e problemas para manter um orçamento estável. Graças à liberação do FGTS inativo consegui quitar algumas dívidas e até mobiliar um pouco minha vazia casa.

Mas o que realmente está fazendo a diferença é o estudo de finanças pessoais. Durante esse ano inteiro investi um bom tempo nesse tópico, seguindo canais de Youtube interessantes como o do Gustavo Cerbasi e o Me Poupe!, os quais indico muito a quem quer começar a sair do buraco.

Graças a isso, posso até começar a pensar em investir algum dinheiro para 2018. Nem que sejam apenas alguns trocados. A meta é montar uma reserva de emergência o quanto antes!

Para terminar, algo legal que voltei a fazer: desenhar.

Desenho desse ano! Yey!

Nesse ano de 2017 eu voltei a desenhar e até alimentei o meu canal que fala sobre criação de histórias em quadrinhos no Youtube. Separei os tópicos que falam sobre isso aqui no meu blog para um novo domínio separando assim os conteúdos.

Criei também um Instagram e voltei a alimentar a minha velha fanpage no Facebook.

Sempre adorei desenhar histórias em quadrinhos e manter um hobby divertido como esse é algo essencial para a qualidade de vida de qualquer um. Me fez um bem danado!

Participei pela primeira vez de um Inktober! Se quiser entender melhor o que é isso, é melhor dar uma lida na publicação que fiz no meu blog de desenho.

Bem, por cima esse foi o meu ano de 2017. Essa retrospecitva vale mais para quem escreve do que para quem lê, porque a parte mais legal é repassar o ano na sua cabeça. Rever o que foi feito e pensar em como melhorar no ano seguinte.

Se você leu até aqui, obrigado! Deixe seu comentário sobre como foi seu ano também!

Um abraço e até 2018!

Categorias
Crônicas

Retrospectiva 2016

Um resumo pessoal do ano que passou

Olhar para trás é sempre positivo. Nos ajuda a entender o que deu certo e o que deu errado em nossas vidas. É por isso que eu gosto de parar para fazer uma retrospectiva pessoal no final de cada ano.

Ah, 2016! Um ano que muitos falam que foi horrível, que só aconteceu coisa ruim e que só querem que acabe logo.

Não dá pra negar que muita coisa ruim aconteceu de um modo geral nesse ano que está acabando. Até me sinto mal dizendo que para mim foi um ano positivo.

Um ano de reconstrução pessoal. Um ano em que as coisas começaram a encaixar em seus devidos lugares. Um ano de autoconhecimento, mais uma vez, e com algumas dificuldades, mas nada comparado a tudo que aconteceu comigo em 2015.

Como tudo é uma questão de contexto, posso dizer que depois de 2015 vai ser difícil falar que um ano realmente me ensinou tanto através de acontecimentos não tão bons assim. Mas também aprendi muito com 2016.

Portanto, 2016 foi um bom ano sim… pelo menos para mim.

No trabalho consegui me estabilizar após o lançamento de dois produtos nos quais eu tive uma grande participação no desenvolvimento. O Diligeiro, lançado ainda na primeira metade do ano, e o SEUPROCESSO, lançado neste final de ano.

Com o primeiro eu aprendi muito no desenvolvimento de API Rest com Python, aprendi como trabalhar com GIS (Geolocalização) e também acabei me aventurando no desenvolvimento de webapp utilizando o AngularJS. Todos os três eram novidades para mim naquele momento, mas hoje, graças à essa experiência, eu posso dizer que consigo ter domínio em cada um deles.

Já com o SEUPROCESSO a coisa foi diferente. Trabalhamos em um ritmo muito intenso para transformar um sistema que já funcionava em uma API Rest e um webapp em tempo recorde. Fortaleci ainda mais os meus conhecimentos com esses dois, mas não foi um processo onde tive tempo para “aprender” mais.

Falando sobre o que aprendi, escrevi publicações sobre o desenvolvimento de APIs e sobre GIS com Django.

Aos poucos fui deixando de lado os trabalhos extras, os famosos freelas, para achar um tempo para a vida pessoal voltar à cena. Para isso, foi preciso organizar as contas de vez. Tarefa que ainda está em andamento…

Tenho certeza de que não sou o único que ainda está tentando organizar a vida financeira, infelizmente nosso país vem sofrendo com esse momento complicado da economia e da política. Então, não vou ficar reclamando sobre essa parte…

Como sobrou um pouco mais de tempo sem os freelas, comecei a estudar um pouco sobre outras coisas legais para fazer na minha área. E, mais ou menos na metade do ano, resolvi começar um desafio pessoal: fazer um chatbot.

Durante o ano li muito a respeito dos chatbots e quis criar um completo como aprendizado. Essa tarefa está quase concluída e já tem uma publicação quase pronta com o diário de desenvolvimento desse desafio… Pode ser que ela acabe publicada ainda esse ano por aqui.

Para finalizar, que tal lembrar do que não deu certo também?

Em uma meta eu falhei miseravelmente em 2016. Encontrar algo relacionado à atividade física que me prendesse de vez, como já aconteceu no passado com a arte marcial. Experimentei diversos tipos de atividades, mas infelizmente ainda não encontrei uma que tenha me conquistado pra valer.

Tenho a necessidade de melhorar minha saúde para que eu ainda possa escrever muitas retrospectivas no futuro. E sei que exercício físico é vital para isso. Portanto não vou desistir ainda.

Resumindo, 2016 foi ano de trabalhar muito e de ajustar a vida para que 2017 venha trazer os frutos desse trabalho e desse esforço para aparar as arestas.

Que venha o ano novo, estou pronto para você!

Publicado originalmente no Medium.

Categorias
Crônicas Empreendedorismo

Aprendendo com 2015

Que ano! 2015 foi o ano mais produtivo da minha vida inteira e também o mais difícil de todos.

Comecei o ano trabalhando numa empresa gigante, de renome, com bom salário, dinheiro guardado, mas extremamente infeliz. Tomei a drástica decisão largar tudo e empreender de alguma forma em fevereiro. Sem um produto, sem experiência, sem conhecimento suficiente… apenas um salto de fé. Um salto no escuro.

O dinheiro acabou antes do esperado. Continuei insistindo, achando que o que sempre me faltara era a persistência e dessa vez eu ia conseguir.

Persistência é uma qualidade. Teimosia, não

Por sorte, eu tenho pessoas na minha vida que me ajudam a ver as coisas de outro ponto de vista. Quando cheguei no fundo do poço, percebi que estava sendo teimoso e burro, não persistente. Foi então que uma batalha para me reerguer começou.

Desenvolvedor por mais de 12 anos, sempre trabalhei com PHP, mas eu queria trabalhar com Python. Havia passado o ano todo estudando e desenvolvendo nesta linguagem de programação, mas nas atuais circunstâncias eu estava aceitando qualquer coisa.

Pela primeira vez na vida, demorei meses para conseguir algum trabalho. Consegui alguma coisa, mas ainda não era o que eu buscava. Eu jamais achei que fosse encontrar o que queria trabalhando em uma empresa.

Foi então que dois dias antes da Python Brasil 2015 eu recebi uma ligação. No telefone uma pessoa com quem eu havia feito uma entrevista meses atrás, mas que não tinha me escolhido para vaga. Ele dizia que desta vez tinha a vaga ideal para meu perfil. Marcamos a conversa para um dia depois do evento. No outro lado da linha estava o CTO da Tikal, responsável por produtos como o LegalNote e o Diligeiro.

Era novembro. Os meses que passaram desde fevereiro pareciam décadas. Lá estava eu, finalmente trabalhando com Python e numa startup. Ainda era apenas uma salinha dentro de outro escritório. Me apaixonei pela ideia, pelo ambiente, pela oportunidade de começar um projeto novo, vê-lo crescer e se desenvolver.

Mas o que eu não sabia é que ali eu iria encontrar exatamente o que eu estava procurando. Pela primeira vez na minha vida eu me senti livre e ao mesmo tempo fazendo parte de algo. Descobri que essa combinação é possível. E descobri que essa combinação é exatamente o que eu procurava.

Esse ano foi o ano mais difícil da minha vida, mas também foi o ano em que mais aprendi. Aprendi sobre mim, aprendi sobre Python, aprendi sobre trabalho, aprendi sobre a paciência, sobre a ganância, sobre o que é ter muito e o que é ter pouco, aprendi que ser é mais importante que ter. Mas acima de tudo, aprendi que as dificuldades são degraus de uma escada que leva você para a maturidade, para o autoconhecimento e para a satisfação pessoal.

Obrigado, 2015, por me ensinar tanto.