Preciso saber desenhar para criar uma história em quadrinhos?

Muita gente se pergunta se é preciso saber desenhar para criar uma história em quadrinhos. Pode parecer uma pergunta absurda, mas na verdade não é.

Para começar é preciso entender o que é “saber desenhar”. Afinal de contas, aprendemos a fazer homens-palito desde a infância e isso pode ser considerado saber desenhar.

Você já deve ter visto diversas tirinhas espalhadas pela internet que são basicamente homens-palito interagindo. Podem até achar uma arte “tosca”, mas algumas dessas tirinhas são as mais engraçadas que já li!

Sem dúvida a arte é parte importante de uma história em quadrinhos, afinal é a ferramenta que escolhemos para contar a história. Só que assim como um escritor escolhe bem as palavras que mais encaixam no tipo de história que quer escrever, o quadrinista deve fazer o mesmo com o estilo de desenho que quer usar.

Nem sempre é preciso ser um mestre na arte de ilustrar para criar boas histórias em quadrinhos. O que vale é ser bom em narrativa visual, que é a verdadeira arte de um quadrinista. É importante sempre lembrar disso.

Portanto se você acredita que não pode criar sua primeira HQ porque acha que suas ilustrações não são boas o bastante, vou te mostrar uns estudos de caso que podem lhe impressionar. Fugindo um pouco dos homens-palito das tirinhas, é claro.

Você conhece a série de quadrinhos One Punch Man? Que tal dar uma olhada na webcomic original. A versão que se popularizou no ocidente é um “remake” da original desenhada por um desenhista de mangá profissional (e incrível) chamado Murata Yuusuke.

One Punch Man comparação

Na esquerda a arte original, na direita o remake. Note que a narrativa não mudou nada!

A série ficou famosa mesmo com a arte de “ruim”. A qualidade da história era tão boa que mesmo o remake manteve os mesmos personagens, os mesmos arcos… basicamente só mudou a arte para algo que o mercado editorial japonês aceita melhor.

E que tal os primeiros capítulos da série em quadrinhos Attack On Titan? Digamos que não é a arte mais bonita que você já viu em páginas de mangá, não é? Não chega nem perto da beleza de uma HQ como Berserk, por exemplo. Mesmo assim foi um sucesso enorme por conta da qualidade de sua história.

Uma boa história, uma boa narrativa, personagens interessantes com os quais o leitor se identifique. Isso é muito mais importante do que “saber desenhar”.

Devemos sempre continuar trabalhando para melhorar nossa arte, mas não deixe de começar aquele projeto de histórias em quadrinhos porque acha que seu desenho não é bom o bastante. Foque no que interessa: a história!

Até mais!

Retrospectiva 2017

Ao final de cada ano, desde 2015, comecei uma pequena tradição inspirada pelo meu amigo e chefe Fernando Freitas Alves. Escrever uma retrospectiva do ano que passou.

Talvez a parte mais importante seja parar para pensar em tudo que aconteceu. Minha grande motivação para escrever em 2015 foi o fato de que aquele ano me ensinou mais do que qualquer outro em toda a minha vida.

Já a retrospectiva de 2016 mostrou que ano passado foi de estabilização no trabalho e na vida pessoal. Apesar de não ter muitos avanços na parte da saúde, uma das metas que continuei tendo em 2017.

Como sempre faço em minha vida, em 2017 experimentei diversas maneiras de me manter em uma rotina mais saudável. Tentei algumas novas atividades físicas, como o Crossfit por exemplo, e infelizmente não consegui dar continuidade como deveria.

Também me arrisquei em técnicas de jejum intermitente para perda de peso e melhora da atividade cerebral… sem sucesso.

Graças a mais um ano de falhas na área da saúde percebi que preciso dar uma importância maior para este tópico na minha escala de metas para 2018. O primeiro passo já foi dado: horário marcado na nutricionista já para janeiro.

Mas tive uma pequena conquista nesse ano. Foi agora, bem no finalzinho, em dezembro mesmo. Foi uma amostra de que posso atingir algo se me esforçar um pouco. Parei de roer unhas! Graças a um aplicativo chamado Coach.me.

Roer unhas era um hábito que estava difícil de largar e por isso resolvi usar como um experimento desse aplicativo. Acredite se quiser, estou sentindo as unhas batendo nas teclas neste exato momento como há anos não sentia. Um pequeno passo, mas uma grande prova de que posso conseguir mudar alguns hábitos em 2018, certo?

Outra pequena conquista desse ano foi o café sem açúcar. Sempre tomei café muito doce, mas com a ideia do jejum intermitente veio a necessidade de tomar café ao natural.

O primeiro dia sempre é estranho. Você faz careta a cada gole, mas no dia seguinte eu já estava sentindo o gosto de diferentes tipos de café que temos disponíveis lá no escritório e decidindo os que realmente são do meu gosto.

No trabalho, que nos ocupa boa parte do tempo dentro de um ano, 2017 se mostrou estável. Continuo trabalhando como desenvolvedor na startup de legal tech Tikal Tech.

Com o lançamento de uma nova linha de produtos na empresa as coisas aconteceram rápido. Este foi o ano do ELI na Tikal Tech.

Graças ao desenvolvimento do ELI ICMS Energia tivemos uma experiência muito produtiva com arquitetura de microsserviços. Além de outras integrações interessantes como o Login Integrado do LegalNote para aplicativos ELI. Um sistema de gestão de acesso de usuários centralizado para diferentes aplicativos em Django.

Antes disso, mais pro início do ano, tive o prazer de participar da comunidade Chatbot Brasil. Até criei alguns chatbots e coloquei algum conteúdo por aqui sobre o assunto. Já na Tikal Tech implementamos o chatbot Corujinho na fanpage do SeuProcesso no Facebook. Foi uma experiência bem interessante.

Com o crescimento da empresa tivemos um aumento considerável no staff. Basta ver a  foto do pessoal na retrospectiva de 2015 e notar como as coisas mudaram! Veja a foto da equipe nesse ano.

Equipe Tikal Tech 2017

Falando em trabalho não posso esquecer das minhas férias. Este foi uma das grandes metas desse ano. Aproveitei  maravilhosos 30 dias de viagens e descanso merecido depois de muitos e muitos anos sem tirar férias.

O ponto alto foi a primeira semana em que eu e minha namorada passamos alguns dias em Paraty. Que lugar maravilhoso para aproveitar natureza, os locais históricos e, é claro, as praias e os passeios de barco. Que delícia!

Financeiramente 2017 também foi um ano muito bom para mim, pelo menos comparados aos últimos dez anos de perrengues e problemas para manter um orçamento estável. Graças à liberação do FGTS inativo consegui quitar algumas dívidas e até mobiliar um pouco minha vazia casa.

Mas o que realmente está fazendo a diferença é o estudo de finanças pessoais. Durante esse ano inteiro investi um bom tempo nesse tópico, seguindo canais de Youtube interessantes como o do Gustavo Cerbasi e o Me Poupe!, os quais indico muito a quem quer começar a sair do buraco.

Graças a isso, posso até começar a pensar em investir algum dinheiro para 2018. Nem que sejam apenas alguns trocados. A meta é montar uma reserva de emergência o quanto antes!

Para terminar, algo legal que voltei a fazer: desenhar.

Desenho desse ano! Yey!

Nesse ano de 2017 eu voltei a desenhar e até alimentei o meu canal que fala sobre criação de histórias em quadrinhos no Youtube. Separei os tópicos que falam sobre isso aqui no meu blog para um novo domínio separando assim os conteúdos.

Criei também um Instagram e voltei a alimentar a minha velha fanpage no Facebook.

Sempre adorei desenhar histórias em quadrinhos e manter um hobby divertido como esse é algo essencial para a qualidade de vida de qualquer um. Me fez um bem danado!

Participei pela primeira vez de um Inktober! Se quiser entender melhor o que é isso, é melhor dar uma lida na publicação que fiz no meu blog de desenho.

Bem, por cima esse foi o meu ano de 2017. Essa retrospecitva vale mais para quem escreve do que para quem lê, porque a parte mais legal é repassar o ano na sua cabeça. Rever o que foi feito e pensar em como melhorar no ano seguinte.

Se você leu até aqui, obrigado! Deixe seu comentário sobre como foi seu ano também!

Um abraço e até 2018!

O resultado do Inktober 2017

No último dia 31 eu completei o desafio. Este post é para mostrar o resultado do Inktober 2017.

Se você não sabe o que é o Inktober, dá uma olhada nesta publicação aqui onde falei sobre o desafio. Foi minha primeira participação e fiquei muito satisfeito de ter completado os 31 dias!

Eu postei tudo no meu instagram e no meu facebook.

Nos primeiros 18 dias eu criei uma história com uma nova personagem que venho criando e publiquei neste post aqui. Utilizei métodos tradicionais para desenhar.

Nos últimos 13 dias do desafio eu trabalhei somente com a mesa digitalizadora, a qual eu falei neste post, para poder praticar arte digital, já que precisava praticar bastante.

Todos eles são personagens da nova história que venho desenvolvendo. E são estes últimos que publico agora neste post. Segue a galeria abaixo.

Até a próxima!

Como fiz Meu Primeiro Desenho Digital

Finalmente fiz meu primeiro desenho digital! Gravei o processo para mostrar como foi essa experiência.

Depois de tantos anos desenhando de forma tradicional, usando papel, nanquim, bico de pena, pincel, lápis, borracha, etc, resolvi me aventurar em uma nova maneira de desenhar.

Este vídeo mostra como eu fiz meu primeiro desenho digital! =)

O desenho que fiz no vídeo entrou no meu Inktober (saiba o que é o Inktober aqui) também. Se quiser acompanhar o meu desafio Inktober basta me seguir no Instagram ou no Facebook!

Até a próxima!

Meu primeiro Inktober! #inktober2017

Eu falei do #inktober2017 em um dos posts aqui do blog. Lá eu disse que esse seria o meu primeiro Inktober e que a participação no desafio é muito legal para praticar sua arte.

Eu resolvi usar os 18 primeiros dias da minha participação para contar uma história com uma das personagens que estou desenvolvendo atualmente: Catarina.

Catarina adora invadir bibliotecas e casas para roubar mapas e documentos importantes que a ajudem a descobrir os segredos da queda do primeiro império.

A ideia do Inktober é trabalhar com qualquer material que você queira, mas como esta é minha primeira participação decidi manter a ideia de usar materiais mais tradicionais. Eu usei apenas uma lapiseira, bicos de pena, pincel e nanquim para construir cada painel dessa história em 18 quadros.

A partir de agora vou continuar o Inktober com outros desenhos mais livres e com algumas ilustrações digitais que quero começar a fazer para treinar. Eu acabei de adquirir uma Wacom e vai ser a primeira vez que vou experimentar fazer desenhos com uma mesa digitalizadora! D:

Também vou entrar de férias, então posso aproveitar as viagens de descanso para publicar alguns sketches de paisagens e pessoas! 🙂

Acompanhe tudo lá no meu Instragram ou Facebook!

Até a próxima!

Você sabe o que é o Inktober?

Você sabe o que é o Inktober? Já ouviu falar desse desafio mundial de desenho?

O Inktober foi criado por Jake Parker em 2009 como um desafio para melhorar suas técnicas de arte-final  e desenvolver um hábito de desenhar diariamente.

Desde então, tornou-se um empreendimento mundial com milhares de artistas que assumiram o desafio todos os anos.

Funciona da seguinte maneira: Você faz um desenho com nanquim (não obrigatoriamente) todos os dias do mês de outubro e posta nas redes sociais com as hashtags do desafio #inktober e #inktober2017.

Para facilitar as coisas todo ano o Jake Parker libera uma lista com sugestões de assuntos para cada um dos dias do mês, mas você é livre para desenhar o que quiser durante o desafio.

O Inktober é uma grande oportunidade para desenvolver nossas habilidades como desenhistas e também de divulgar seu trabalho através das hashtags #inktober e #inktober2017 nas redes sociais.

Eu sempre quis participar, mas em nenhum dos anos anteriores eu consegui. Dessa vez eu resolvi me comprometer de vez e participar do desafio.

Já que estou desenvolvendo o character design de novos personagens, quero aproveitar o desafio para desenhá-los todos os dias em situações diferentes para praticar e evoluir o traço de cada um deles.

Agora que você já conhece o Inktober, vai participar também? Me diga a resposta nos comentários!

Até a próxima!

Criando o visual de personagens

Já faz um tempo que venho preparando uma nova história, escrevi bastante sobre o mundo onde ela vai acontecer e agora chegou a hora de começar a criar o design de tudo. Comecei criando o visual de personagens.

Esses são os primeiros esboços e ideias de como os protagonistas da primeira história devem parecer.

Para acompanhar o desenvolvimento desses personagens e da história em geral, basta me seguir no Instagram ou no Facebook.

Na hora de pensar no visual do personagem não devemos focar só no que achamos que é legal ou que faria ela parecer maneira. Tudo que faz parte da aparência dela precisa ter um motivo.

Se seu personagem é rico, terá roupas melhores e acessórios que condizem com o status social. Se for uma pessoa religiosa, postura, cabelo, roupas e acessórios devem refletir a cultura dessa religião da personagem.

Se for mais humilde, pode ter roupas simples e talvez uma aparência um pouco mais desleixada. Entretanto pode ser humilde mas muito preocupada com sua aparência, o que pode fazê-la ter roupas simples, mas sempre limpas e bem arrumadas.

O cabelo e o rosto também refletem muito sobre a personalidade da personagem. Tudo tem que ser bem pensado para compor a aparência de cada um dos participantes da sua história.

Existe muito mais a se levar em conta quando criamos um character design para alguma de nossas histórias. Se quiser saber mais sobre esse assunto, dexe um comentário no post.

Até a próxima!

 

Materiais para o ebook Como criar uma História em Quadrinhos

EDIT 19/02/2018: O livro Como criar uma História em Quadrinhos está pronto! Clique aqui para fazer o download!

Depois de terminar de escrever todo o conteúdo do ebook Como criar uma História em Quadrinhos, chegou a hora de fazer as artes que vão ilustrar o livro.

A ideia do livro é demonstrar o processo de criação de HQs que eu uso nesses muitos anos que venho produzindo webcomics. Mais do que qualquer coisa, o importante é mostrar que é trabalhoso mas possível criar sua própria HQ mesmo sem muitos recursos.

Criei uma lista de emails para enviar o ebook quando ele estiver pronto. Para fazer parte da lista clique aqui!

Todos aqueles que entrarem na lista vão receber emails contanto novidades e falando sobre criação de quadrinhos em primeira mão. Quando pronto, o ebook vai ser enviado gratuitamente para todos que já estiverem escritos!

Até a próxima!