em Personagens, Quadrinhos

Seu personagem muda durante sua história? Ele começa com algumas crenças ou atitudes e os acontecimentos da história o fazem mudar seu ponto de vista ou a forma como ele age? Então sua história possui um arco de personagem.

Um arco de personagem é a transformação ou a jornada interior de um personagem ao longo de uma história. 

Se uma história tem um arco de personagem, o personagem começa como um tipo de pessoa e gradualmente se transforma em um tipo diferente de pessoa em resposta às mudanças na história.

Uma vez que a mudança é muitas vezes substantiva e leva de um traço de personalidade a um traço diretamente oposto (por exemplo, da ganância à benevolência), o termo geométrico “arco” é freqüentemente usado para descrever a mudança radical.

Wikipédia (fonte)

Nem todo protagonista de uma história precisa necessariamente ter um arco de personagem.

Existem boas histórias em que as transformações acontecem com as pessoas ao redor do personagem principal e não com ele, mas vamos deixar esse tipo de história para outro texto.

Seguindo minhas pesquisas sobre como montar bons personagens, encontrei coisas interessantes que podem ajudar o desenvolvimento do arco de um personagem.

Traduzi parte de uma postagem que achei sobre o assunto em inglês e compilei neste texto. Aqui são apresentados três tipos de arco de personagens que podem ser usados.

Pense desta maneira: todas as boas histórias giram em torno do conflito. Isso geralmente vem na forma de obstáculos, externos e internos, que um personagem deve superar.

Para superar os obstáculos, o personagem precisa crescer ou mudar de alguma forma. E é aí que entra o arco do personagem.

Obviamente, nenhum arco de dois personagens na ficção é exatamente o mesmo. Mas há três arquétipos básicos nos quais a maioria dos arcos de personagem se enquadram.

Os 3 tipos básicos de arco de personagem

1. Arco de mudança ou transformação

O primeiro arco, e talvez o mais comum, é de mudança ou transformação completa. Ele anda de mãos dadas com a jornada do herói – uma estrutura de enredo encontrada em mais livros e filmes do que você pode contar.

Esse arco de personagem envolve uma mudança completa de pessoa “normal” para herói ou salvador.

Geralmente reservado para personagens principais/protagonistas, o arco de mudança ou transformação costuma começar com uma pessoa comum que é uma espécie de azarão, ou pelo menos parece improvável que acabe salvando o mundo em algum momento.

No entanto, à medida que a história se desenrola, esse personagem sofre uma transformação – geralmente bastante radical.

Com base em alguma força interior ou talento que ele não sabia que tinha, o personagem finalmente alcança o sucesso no que ele se propôs a fazer – e basicamente se torna uma pessoa completamente diferente no processo.

A maioria, se não todos os arcos de mudança, envolvem o personagem em questão acreditando em uma mentira ou equívoco em relação a si próprio ou ao mundo ao seu redor.

O personagem então descobre a verdade, e a maneira como ele reage a essa descoberta – como ele muda em face disso – forma a base do arco do personagem.

Harry Potter
Harry Potter é um exemplo de Arco de Mudança ou Transformação

Portanto, ao escrever um arco de mudança ou transformação, pergunte a si mesmo: que mentira ou equívoco meu personagem acredita? Como ele descobrirá a verdade? E como essa descoberta o levará a mudar ou ser completamente transformado como pessoa?

2. Arco de crescimento

Nesse tipo de arco o personagem cresce, mas não necessariamente passa por uma mudança ou transformação completa.

Até o final da história, ele ainda é essencialmente a mesma pessoa, mas superara algo dentro de si mesmo. Como resultado, ele é uma pessoa melhor ou simplesmente diferente de alguma forma.

O crescimento também pode ser alcançado pelo personagem mudando sua perspectiva, aprendendo algo novo ou tendo um papel diferente no final da história.

Basicamente, este arco é um pouco mais sutil do que o arco do estilo jornada do herói. Em um arco de crescimento, o personagem não vai acabar sendo o salvador do universo, mas terá crescido, desenvolvido e mudado de alguma forma.

Arcos de crescimento funcionam particularmente bem para personagens secundários, especialmente se o personagem principal estiver passando por um arco de mudança ou transformação completo.

Samwise Gamgee
Sam de “O Senhor dos Anéis” é um exemplo de Arco de Crescimento

Ao escrever arcos de crescimento, compare seu personagem no começo e no final da história e pergunte-se: em essência, ele é a mesma pessoa? Ele seria capaz de retornar à “vida normal” apenas com uma perspectiva, visão de mundo ou maneira diferente de fazer as coisas?

3. Arco de queda

Enquanto os dois tipos de arco acima são geralmente positivos, este é um arco negativo. Envolve o declínio ou ‘queda’ de um personagem através de más escolhas que fez, o que causa sua destruição, e potencialmente a destruição de outros também.

No final deste arco, o personagem geralmente morreu, ficou corrompido ou perdeu a cabeça. Ele provavelmente arruinou a própria vida, assim como a vida de outros, e não experimentou redenção ou salvação – apenas a queda.

Na forma mais extrema do arco de queda, o personagem começa a história como uma pessoa boa/feliz/bem-sucedida, mas no final da história é completamente irreconhecível – basicamente o oposto do arco de mudança ou transformação positiva que discutimos acima.

Anakin Skywalker
Anakin Skywalker de “Star Wars” é um exemplo de Arco de Queda

Autor K.M. Weiland diz que existem três subtipos quando se trata deste arco:

  • Queda “típica” – o personagem muda para pior através de más decisões.
  • Corrupção – o personagem muda para pior, mas acaba abraçando a mudança.
  • Desilusão – o personagem descobre uma verdade sobre o mundo que o deixa infeliz ou amargurado no final da história. (Esse tipo é às vezes melhor aplicado ao estilo de arco de crescimento, já que não envolve necessariamente uma transformação completa, apenas uma mudança de perspectiva dentro do personagem.)

Os arcos de queda são talvez os mais usados ​​na criação de um vilão autêntico.

Eles são particularmente eficazes quando o personagem começa como alguém que pode ser percebido como o herói, mas passa por uma transformação negativa e se torna um vilão ou antagonista.

Ao escrever um arco de queda, é útil considerar se você quer que os leitores sejam simpáticos ao seu personagem.

  • Se sim, siga o caminho de um arco de queda “típica” ou uma desilusão;
  • se não, você pode criar um arco de corrupção, no qual o personagem é tão terrível quanto a forma como os leitores o veem!

Certifique-se de manter as coisas realistas quando se trata de motivações de personagens, no entanto – não adianta dar a um personagem um arco negativo ou de ‘vilão’ se não houver motivações críveis ​​por trás.

Concluindo…

Esses são alguns tipos básicos de arco de personagem. Meu objetivo ao final deste texto é que você tenha compreendido o que é um arco de personagem e como pode usar um “modelo” para criar o seu.

Se você tem perguntas sobre criação de personagens, deixe nos comentários para que possamos continuar aprendendo juntos!

Até a próxima!

Deixe seu comentário