em Quadrinhos

Durante muitos anos eu criei minhas histórias em quadrinhos sem nenhum tipo de orientação. Não pensava muito na estrutura da história, em como seria o desenvolvimento dos personagens e como faria o roteiro se encaixar para ser mais interessante ao leitor.

Simplesmente criava a partir do que estava na minha cabeça e, graças à isso, acabei por cometer diversos erros de roteiro. Alguns deles eu falo no post 3 erros que cometi criando histórias em quadrinhos.

O que eu fazia era um roteiro colcha de retalhos com base nas histórias que eu gostava de ler e assistir. Isso é uma das primeiras formas que utilizamos para criar nossas histórias: a cópia.

Nessa fase você usa tudo que mais gosta nas histórias preferidas para montar a sua própria.

Acho importante passar por essa fase como autor. Suas referências sempre serão a base de suas criações. Mas existe um momento onde você quer levar suas HQs para o próximo nível!

Já falei algumas vezes, inclusive no meu ebook Como criar uma História em Quadrinhos, que HQ é uma das muitas formas de contar histórias.

Por isso, para criar a nova história em quadrinhos que venho trabalhando nos últimos tempos, eu investi um bom tempo para estudar estrutura de histórias antes de começar a escrever o roteiro. Passei a procurar muito por referências e conteúdo sobre esse assunto.

Nessa jornada de compreensão do que era necessário para criar boas histórias, eu percebi que entender como montar uma boa estrutura é essencial para evoluir como um story teller, ou seja, como um contador de história. O que nos leva automaticamente a evoluir como quadrinista.

Por isso é importante estudar como os grandes contadores de histórias estruturam seus trabalhos. Falo de roteiristas de cinema, de quadrinhos e autores de literatura.

Como eles fazem para estruturar suas histórias? Como pensam em cada motivação de cada personagem? Como criam o mundo de ficção onde seus personagens irão viver?

Existem algumas estruturas prontas muito utilizadas, como a famosa Jornada do Herói, entretanto abusar desse tipo de estrutura mais popular pode acabar caindo muito na mesmice ou talvez no clichê.

Não que isso seja um problema, afinal um clichê muito bem feito pode se tornar uma história muito boa!

Bem, para finalizar… A questão aqui é que você não deve fazer uma história apenas com aquilo que seja legal ou divertido para você ou copiando o que você acha de mais interessante nas histórias que você gosta.

É preciso pensar no leitor e no que você pode fazer para envolvê-lo e atiçar sua vontade de se manter no mundo de ficção que você está criando para ele.

Estruturar a história, o desenvolvimento do personagem, as motivações de tudo que está acontecendo… isso é algo obrigatório para qualquer contador de história.

Por isso fica a dica aqui é: pesquise sobre estrutura de histórias para melhorar seu roteiro de quadrinhos!

Quero postar mais conteúdo sobre esse assunto. O que acha disso? Deixe um comentário abaixo.

Até a próxima!

Deixe seu comentário