em Tecnologia

Deploy de sistema Flask no Webfaction

Depois de concluir um sistema simples (em Python Flask) para guardar informações em um banco de dados, eu o publiquei no meu servidor para disponibilizar para o usuário final (deploy).

Foi a primeira vez que fiz um deploy de um sistema desenvolvido em Flask (que é um micro framework web em Python que tenho estudado e utilizado ultimamente, como comentei neste texto).

Tenho uma conta no Webfaction e foi lá que fiz o deploy do sistema. O processo foi baseado em uma mistura de alguns tutoriais achados na internet e também de tentativa e erro. Entretanto todos eles eram baseados em Python 2.7 e o Webfaction já disponibilizou o WSGI com Python 3.4. Depois de algumas alterações para suprir isso e mais pesquisa eu consegui colocar o sistema para funcionar.

O deploy foi feito para rodar com virtualenv, como mostra essa referência que encontrei neste link. O que tive mesmo que mudar da referência foi a forma de executar o arquivo Python que ativa o ambiente virtual (activate_this.py). No Python 2.7 utilizamos execfile() para rodar o script que ativa o ambiente (como você pode ver no Step 6 do artigo que referenciei acima) e precisei substituir por exec() do Python 3.4.

Só consegui descobrir que o erro era esse acompanhando os logs do servidor a cada vez que fazia uma mudança no código e executava um restart no Apache. No caso do Webfaction os logs ficam em /home/<seuUsuario>/logs/user/error_<seuApp>.log.

Estou gostando muito de trabalhar com o Python e com o Flask. Desenvolver com este framework é muito ágil e dinâmico. O Flask tem diversas extensões que facilitam a vida do desenvolvedor e ainda assim, por não virem no código-fonte do framework, te deixam a escolha de usar ou esta ou aquela extensão. O que é muito bom, pois dependendo do escopo do projeto podemos precisar ou não de determinadas extensões.

Neste projeto, que comento neste texto, estou utilizando as extensões Flask-Login (controle de acesso), Flask-SQLAlchemy (ORM) e Flask-WTF (para formulários). Em textos futuros falarei um pouco mais sobre as extensões do Flask.