em Personagens

Eu estou sempre estudando como melhorar tudo no contexto de criação de histórias em quadrinhos. E isso inclui o design dos personagens, ou character design.

Gosto de pesquisar conteúdo sobre o assunto em áreas diversas da criação de personagens, não apenas nas histórias em quadrinhos.

Sempre que acho algumas dicas importantes, trago minha interpretação dela aqui para o blog.

Penso nisso como uma forma de assimilar melhor o que estou estudando enquanto compartilho algo de interessante.

Afinal sempre dizem:

“Ensinar é aprender duas vezes.”

Este é mais um post sobre meus estudos.

Antes de começar, um pouco sobre o objetivo do character design

O objetivo principal da aparência de um personagem é representar uma mistura de sua personalidade com o seu histórico de vida, ou seu passado.

Então você pode começar pensando em quem é seu personagem antes de começar a pensar na aparência.

É claro que você pode fazer ao contrário também, como eu já fiz muitas vezes.

Você desenha o personagem e acaba criando uma personalidade e um passado para ele baseado no que você desenhou.

Eu acredito que a primeira maneira, desenhar depois, é mais objetiva e traz um resultado mais interessante se você já tem uma noção de como vai ser sua história.

Mas as vezes uma história pode vir a partir de um desenho que você fez… em resumo, tudo é válido!

Bem, mas o que eu quero dizer com a aparência representar personalidade?

Com as essas dicas vou explicar exatamente isso.

Dica #1: Formas no character design

A forma básica é importante na criação da personalidade do seu personagem por meio de sua imagem. As formas costumam ter associações psicológicas.

Como forma eu quero dizer figuras geométricas que predominam na aparência do personagem.

Seres humanos costumam associar coisas visualmente. É assim que nosso cérebro funciona.

Da mesma maneira vai funcionar associando as formas geométricas básicas (que vai reconhecer em um primeiro olhar) dos personagens com algum efeito psicológico.

Bem, vamos as definições básicas sobre os efeitos, ou associações, psicológicas que cada forma geométrica pode nos trazer.

Círculos e curvas

Formas arredondadas costumam representar leveza, inocência, pureza.

Para demonstrar isso, pense que são formas muito utilizadas para representar crianças e bebês.

Mas também para personagens adolescentes e adultos com essas características.

Triângulos e pontas

Formas pontudas costumam representar perigo, empolgação, imprevisibilidade.

Podemos ver essas formas em pessoas mais caóticas, que não costumam seguir regras e portanto são imprevisíveis de alguma forma.

Formas bem pontiagudas também podem representam algo mais sinistro, malévolo. O oposto de formas arredondadas.

Quadrados e Retângulos

Formas retas costumam representar estabilidade, força, maturidade e confiança.

Normalmente as vemos em adultos sérios e que tem grande responsabilidade sobre algo.

Também podemos ver a predominância dessas formas em pessoas mais sisudas, mais mal-humoradas, com pouca flexibilidade para mudar de opinião.

Alguns exemplos de formas em character design

Na imagem abaixo dos personagens do filme UP, podemos notar a predominância da forma redonda e circular no Russel (personagem da esquerda) e no caso do Carl (personagem da direita) podemos notar claramente as formar retangulares.

Character design de Carl e Russel

Quando eu falo da predominância, estou falando que a maior parte do personagem tem essas formas.

Só que se notarmos o cabelo do Russel tem características mais pontudas e triangulares do que circulares. Isso pode representar o seu jeito mais “caótico” e imprevisível.

Falando do mesmo filme, que tal vermos o nosso vilão?

Character design de Charles Munts de UP

Charles Muntz, o vilão da história, tem uma aparência com predominância da forma triangular.

Dica #2: Simetria

Uma dica que eu peguei deste post no Instagram, e achei muito boa, é sobre simetria e equilíbrio na aparência do personagem.

Quanto mais simétrica e equilibrada for a composição da aparência do personagem, mais estável e reservado esse personagem aparenta ser.

Quanto menos simétrica, mais o personagem aparenta ser extrovertido e caótico.

Um exemplo que pode trazer essa assimetria é utilizar linhas mais diagonais e menos paralelas tanto para roupas como para cabelos e acessórios em um personagem.

Num exemplo bem básico podemos comparar o design dessas duas personagens, Sakura (esquerda) e Hinata (direita) e notarmos como as linhas paralelas trazem uma certa simetria e as diagonais a sensação menos equilibrada.

Character design de Hinata e Sakura de Naruto/Boruto

Essa não é uma regra exata, ela é flexível.

Um personagem muito simétrico também pode aparentar ser meio sem graça.

Então cuidado ao seguir essa dica.

Pra mim o importância disso é mais como um “algo a mais” na composição do personagem.

A simetria pode ser usada para reforçar algo que as formas e outras dicas de character design já compõe o todo do personagem.

Dica #3: Fluência da silhueta

Mais uma dica deste post no Instagram que é ótima.

Como a silhueta de um personagem flui pode afetar bastante a impressão que as pessoas vão ter dele.

De maneira geral, se a forma de um personagem flui pra dentro, ela expressa uma personalidade reservada, moderada e madura.

Se a forma de um personagem flui pra fora, ela expressa uma personalidade extrovertida, infantil, pomposa e colorida.

Mas o que isso quer dizer? Fluir pra dentro ou pra fora?

Vamos ver um exemplo:

Character design de Norman e Emma de The Promised Neverland

Neste exemplo de Norman (esquerda) e Emma (direita) de The Promised Neverland, vamos verificar apenas os cabelos, mas isso serve para qualquer acessório ou roupa também.

Norman tem as linhas fluindo pra dentro, como em uma espiral de fora para dentro. Enquanto Emma tem linhas fluindo de dentro para fora.

Apenas olhando de primeira, conseguimos identificar qual é o mais reservado e qual é o mais expansivo, não acha?

Obviamente que não é essa única característica que nos faz perceber isso de primeira, mas assim como a dica #2 é mais um reforço dessa impressão inicial que nós temos.

Dicas são apenas guias…

Essas dicas são uma forma de nos guiar na hora de criar o character design dos nossos personagens.

No final das contas o que realmente vai importar é como você acha que seu personagem deve se parecer.

Eu acredito que nossa intuição como artista sempre deve ficar acima de regras e guias na hora de criar.

Estudo tudo isso, character design, storytelling, diálogos, para que eles fixem na minha mente e que acabem sendo meio que parte da minha intuição na hora de criar minhas histórias em quadrinhos.

Dicas, tutoriais, cursos, são ótimos para isso. Para criarmos uma referência na mente que nossa intuição de artista possa usar no futuro.

Lembre-se disso!

Marcus Beck

Links úteis para você

Quem sou eu pra falar de character design?

Meu nome é Marcus Beck e sou quadrinista e criador do curso ComoCriarHQ.com. Meu objetivo é trazer o máximo possível de informação sobre como criar uma história em quadrinhos.

Publiquei minhas webcomics (quadrinhos online publicados na internet) por mais de dez anos e aprendi muitas lições sobre o que deve ou não ser feito para que as HQs sejam as melhores possíveis.

Quando eu comecei a criar meus quadrinhos eu gostaria muito que tivesse conteúdo sobre o assunto para que eu não tivesse que aprender tudo sozinho. É por isso que criei esse canal e também o meu blog, para ajudar quem está passando pela mesma situação que eu estive quando comecei.

Faço o possível para responder todas as perguntas, por isso fique a vontade para comentar com todas as suas duvidas. =)

Deixe seu comentário