em Como criar HQs

Você já publicou seu quadrinho em algum lugar da internet? Acompanhou o contador de leituras ou de visualizações? Então você tem um funil de leitores e enfrenta a dura realidade de quem publica quadrinhos na internet.

Todo mundo que está começando tem que lidar com uma frustração inicial: os números muito baixos de leitores.

Como quadrinistas nós devemos estar preparados para lidar com essa frustração e não desistir por causa dela.

Os números vão aumentando aos poucos e sua base de leitores vai crescendo com isso. Esse é o fluxo natural das coisas.

Existem as pessoas que viralizam super rápido com suas tirinhas no Instagram, por exemplo, mas isso não é algo típico. Não é algo comum.

Mesmo estas pessoas passaram pela fase em que poucas pessoas consumiam seus quadrinhos online.

O primeiro quadrinho de Akira Toriyama não foi Doctor Slump ou Dragon Ball, foi algo que ninguém leu. As primeiras tirinhas de Maurício de Souza não eram nem da Turma da Mônica e provavelmente pouquíssimas pessoas leram.

Com trabalho, constância e dedicação para melhorar sempre você começa a atingir mais pessoas.

Para atingir e atrair mais pessoas costumamos usar as redes sociais para divulgar nossos quadrinhos ou até postar nossas obras.

As pessoas vão ver suas divulgações e algumas delas vão ler seus quadrinhos por isso, mas nem todas.

Para você entender como isso funciona, vamos falar de marketing.

O funil de leitores

Funil de leitores com figurantes de uma ilustração do meu projeto de série Magnos.
Funil de leitores com figurantes de uma ilustração do meu projeto de série Magnos.

No marketing existe um conceito muito difundido e utilizado por setores comerciais de pequenas, médias e grandes empresas. Esse conceito se chama Funil de Vendas.

Quero aproveitar esse conceito e trazê-lo para nosso mundo de criadores e criadoras de histórias em quadrinhos que publicam suas obras online.

Vamos começar pensando em uma postagem em uma rede social onde você divulga sua história em quadrinhos.

Acabei de publicar uma HQ nova onde conto a história de uma pessoa que planta uma bananeira e descobre que a terra na verdade é de cabeça-para-baixo.

Clique aqui para ler! [Aqui tem o link pra HQ]

[Aqui tem a imagem mostrando a capa da sua história]

Ok, não é a melhor forma de postar sobre uma HQ, mas com certeza vai chamar a atenção das pessoas, certo?

Para seguir nosso exemplo, vamos fingir que sim, chamou a atenção de várias pessoas.

Agora imagine um funil.

Quanto mais divulgamos nosso trabalho, mas gente chega ao que chamamos de topo do funil. Que é a parte maior, a entrada.

Então as pessoas que receberam essa sua postagem atingiram o que vou chamar aqui de “topo do funil de leitura”.

Para fins de exemplo, vamos dizer que mil pessoas viram seu post de divulgação.

Só que algumas pessoas, a maioria na verdade, vai ficar pelo caminho.

Ou seja, vai ver sua divulgação e simplesmente vai ignorar e continuar o seu dia-a-dia. Essas pessoas não vão ler sua história em quadrinhos.

Uma certa porcentagem, vamos chutar aí 10% (que é um chute alto), vai ser impactado pela sua postagem e vai clicar no link para ler a sua história.

Ou seja, são 100 pessoas clicando no link que você postou. Bom trabalho!

Certo, chegamos no meio do funil de leitura agora. Esse pessoal está lhe dando pelo menos 100 visualizações no link da sua HQ. Legal!

Mas será que elas estão lendo? Uma porcentagem sim e outra porcentagem não.

Então chegamos naquela parte em que o funil ali da imagem de cima fica bem mais fininho.

Digamos que 20% das pessoas que clicaram no link leram a história do começo ao fim. Ou seja, temos aí 20 pessoas lendo sua HQ!

Uma pequena porcentagem desses 20% vai comentar, digamos que 10%. Então você tem agora DOIS COMENTÁRIOS!

Bom, você tem MIL visualizações no post de divulgação. CEM cliques no link da sua HQ. VINTE leituras do começo ao fim da sua história e DOIS comentários.

Entendeu porque chamamos de funil de leitura?

Esse exemplo usou uma postagem de divulgação e um link para ler a história fora da rede social, mas podemos fazer a mesma coisa com outro exemplo.

Exemplo do mundo real

Um exemplo mais rápido agora, só que vindo do mundo real.

Dados da HQ Passageiro no Instagram
Dados da história curta Passageiro no Instagram.

Postei uma história curta chamada PASSAGEIRO em janeiro de 2019 na minha conta do Instagram.

Ela teve um alcance de 75 mil pessoas! O que para os meus padrões é MUITA coisa.

Dessas 75.526 pessoas que foram “alcançadas” por essa HQ, 5.654 curtiram a história.

Isso já dá menos de 10%, não é? São 7,5%. Olha o funil aparecendo aí.

Estamos apenas supondo que essas pessoas que curtiram realmente leram a história do início ao fim, certo? Porque alguém pode curtir sem ler.

Bom, eu também tive 288 comentários na minha postagem. São 0,4% do total.

Detalhe que alguns deles são respostas minhas aos comentários feitos, mas vamos fingir que são 288 pessoas que comentaram para facilitar o contexto da explicação.

  • Alcance: 100% (75.529)
  • Leitura: 7,5% (5.654)
  • Comentários: 0,4% (288)

E se eu quiser saber sobre o quanto essa HQ aumentou minha base de leitores?

Para isso, vamos usar outro funil, mas o mesmo conceito.

Nossos 100% serão os 75.529 de alcance novamente.

Só que agora vou para as visitas ao perfil e a quantidade de pessoas que passaram a me seguir por lá.

  • Alcance: 100% (75.529)
  • Leituras: 7,5% (5.654)
  • Visitas ao perfil: 1,2% (935)
  • Seguidores: 0,3% (266)

Acho que deu pra entender, né?

A dura realidade é que você tem que continuar criando suas histórias em quadrinhos e continuar divulgando para o máximo possível de pessoas.

Quanto mais gente chega ao topo do seu funil de leitura, maior vai ficando sua base de leitores, mesmo que tudo isso seja um jogo de “perdas”.

Vamos perdendo pessoas no caminho e isso é normal, temos que aprender a lidar com isso.

Essa não é uma realidade apenas de quadrinistas, mas qualquer pessoa que cria conteúdo para qualquer mídia.

Então engula a frustração e continue trabalhando para crescer a sua base de leitores!

Veja mais nesse vídeo que fiz sobre o assunto meu canal do Youtube.

Links úteis para você

Quem sou eu para falar de funil de leitores?

Meu nome é Marcus Beck e meus objetivos são:

  • Entreter através das minhas histórias;
  • ajudar quadrinistas independentes a divulgar seus trabalhos através da plataforma Fliptru;
  • e trazer o máximo possível de informação sobre como criar uma história em quadrinhos para o maior número de pessoas possível.

Publiquei minhas webcomics (quadrinhos online publicados na internet) por mais de dez anos e aprendi muitas lições sobre o que deve ou não ser feito para que as HQs sejam as melhores possíveis.

Quando eu comecei a criar meus quadrinhos eu gostaria muito que tivesse conteúdo sobre o assunto para que eu não tivesse que aprender tudo sozinho.

Por isso que criei meu canal do Youtube e também o meu blog, para ajudar quem está passando pela mesma situação que eu estive quando comecei.

Também sempre senti a necessidade de criar uma comunidade e uma plataforma onde quadrinistas nacionais pudessem publicar suas obras e entrar em contato com seus leitores.

Por isso em 2019 eu usei meus conhecimentos como desenvolvedor de software para criar e lançar a plataforma Fliptru.

Faço o possível para responder todas as perguntas, por isso fique a vontade para comentar com todas as suas duvidas. =)

Deixe seu comentário