em Crônicas

Muitas vezes precisamos tomar decisões que não vão agradar a todos.

Salvo eremitas, vivemos em sociedade e por isso as mudanças que fazemos na nossa vida irão sempre afetar as pessoas à nossa volta. Não é fácil tomar decisões que afetam seu círculo social. A necessidade inconsciente que sentimos de agradar às pessoas pode acabar freando a vontade de mudar e com isso a pessoa se mantém na sua atual zona de conforto. Confortável, mas não tão feliz assim.

Será que a aprovação dos amigos ou familiares é tão importante assim a ponto de escolhermos não fazer aquilo que pode nos deixar verdadeiramente felizes? Ou será que é o medo de “magoá-los” que nos frea?

Naquele momento em que você está em um projeto com um amigo, mas percebe que aquilo não está lhe fazendo bem. Você continuaria no projeto apenas para não magoá-lo? Sair do projeto pode ser considerado egoísmo por algumas pessoas (você vai abandonar seu amigo?), mas talvez só assim ele encontre outro colaborador que estará mais feliz ali do que você e trará mais benefícios à empreitada.

E quando você está em um relacionamento, mas tem medo de terminar porque o(a) companheiro(a) vai ficar triste com a separação. Mas com essa atitude você estará dando a chance para a pessoa conhecer alguém que realmente fará bem para ele(a).

Se tomar a decisão vai desagradar algumas pessoas, mas pode mudar sua vida para melhor, talvez valha a pena. Ser honesto com essas pessoas e explicar o motivo do que está sendo feito pode ajudar a diminuir o dano. Mas deixar de fazer algo positivo para sua vida por causa do famoso “o que irão pensar de mim?” não me parece certo.

Tome uma postura na vida, porque tentar agradar a todos é uma batalha sem fim. É como diz o velho ditado: “Não se pode agradar a gregos e troianos”.